BAJA CALIFÓRNIA ( 3 )

Como é óbvio , há passeios que fazemos na vida e que

duram na nossa memória uns mais do que outros , pelas mais variadas razões ; uns passeios , passados dias já nem nos lembramos deles , outros passeios , passados anos ….recorda-mo-los com saudades ; há inclusivamente passeios de que nunca nos esqueceremos !!!

Este que fizemos numa pequena lancha , nós os dois e o pescador dono da lancha , perdurará na nossa memória durante bastante tempo devido ao grandioso espectáculo a que assistimos : baleias , sós ou acompanhadas pelas suas jovens crias , a nadar e a brincar inocentemente junto aos barcos/lanchas alugadas pelos inúmeros turistas que visitam os vários pontos na BAJA onde elas aparecem impreterivelmente entre Dezembro e Março de cada ano , quer para se reproduzirem quer para parirem as suas crias !!!

 

Há especificamente vários locais na costa do PACÍFICO para se admirarem as baleias e os passeios são algo caros ; o mínimo que se deve ter em conta são passeios de 3 horas , o normal são os passeios de 4 horas pois as baleias não estão ali ao lado……..à nossa espera !!Há que navegar pelo menos 1 hora e, sobretudo , ser paciente !!!

 

São sempre em MACRO-BAÍAS de muitas milhas de largura , onde as águas são mais calmas e , digamos assim , as inúmeras baleias vão de um lado ao outro até se aventurarem oceano acima / abaixo !

 

Há que ter alguma paciência , há que ir com um pescador experimentado e sobretudo , quando estamos em mar aberto , há que estar com imensa atenção à situação da água do mar pois ……elas não avisam quando estão a esguichar o vapor de água ou mesmo quando estão perto de nós…… e de repente vemos a água ao pé do barco a fazer remoinhos enormes………….são elas submersas a nadar junto ao barco e de repente podem vir à superfície !!!

 

Digamos que é quase um jogo do gato e do rato com uma importante nuance : nós somos o rato muito minúsculo e o gato é um monstro de 30 e mais toneladas , muito maior do que um autocarro  e que , a brincar a brincar pode , sem querer , voltar a nossa ”casca de noz” com uma simples sacudidela da barbatana caudal e matar-nos sem qualquer esforço !!!

 

Se não forem provocadas , se a lancha se mantiver com o motor em baixas rotações , se não houver grande excitação perceptível , elas ”compreendem” que estamos ali com boas intenções e , por vezes , até se dispõem a brincar connosco , encostando-se à lancha , empurrando-a levemente , etc,etc !!! Os donos das lanchas têm em geral muitas histórias para contar…..

 

Desde Dezembro de cada ano permanecem nestas macro-baías e daqui seguem em Março / Abril do ano seguinte para o ALASKA pois estas águas começam a ficar demasiado quentes para elas , com a enormidade de gordura que os seus corpos comportam , necessitam de águas mais frias e também por o seu alimento ser substancialmente mais abundante naquelas paragens .

 

É  sempre possível admirar as espécies solitárias ( a fêmea é sempre maior e mais pesada do que o macho ) , e frequentemente é possível admirar a mãe e a sua cria , nadando lado a lado , muito simetricamente ; aconteceu connosco , várias vezes , tivemos o enorme privilégio de ver mãe e cria , lado a lado , a mãe ”monstruosamente” grande , não sei quantas vezes o tamanho da nossa minúscula lancha , e a cria , talvez do tamanho da nossa lancha de 5 metros , a acompanhar milímetricamente os movimentos da sua mãe .

 

No meio de todo este deslumbre o maior problema , melhor dizendo , a maior frustração , é o facto de as aparições serem algo fugazes e , obviamente , inesperadas pelo que a maioria das vezes , não há sequer tempo para tirar a desejável fotografia ; fizemos algumas , com alguma sorte , mas sobretudo com imensa paciência pois eu estava durante largos minutos com a câmara apontada à espera que naquela ”janela” do oceano aparecesse de repente uma baleia……

 

Outras vezes , o simpático pescador , com larga experiência no metier , ”via” baleias onde nós não as imaginávamos e o certo é que , mais minuto menos minuto , uma ou outra aparecia não muito longe da nossa lancha ; houve inclusivamente uma única oportunidade de ver E QUASE , QUASE TOCAR uma baleia com a mão pois ela passou incrivelmente perto da lancha e eu , felizmente , tinha a máquina fotográfica pronta a disparar……..

 

Entre os vários locais ao longo da costa oeste da BAJA onde é possível admirar tal grandioso espectáculo (GUERRERO NEGRO , PUERTO SAN CARLOS , PUERTO ADOLFO LOPEZ MATEOS , etc ) nós escolhemos PUERTO SAN CARLOS e passámos lá dia e meio ; os passeios em lancha são relativamente caros e , claro , inflacionados pela enorme quantidade de turistas norte-americanos que efectuam tais passeios e que não se importam inclusivamente de , no final , deixarem gorjetas de 50 us$ ao pescador !!!

 

Em vez de mais texto , será bem mais agradável verem algumas fotos :

 

 

 

 

 

 

 

 

 

não foi neste que fomos mas num parecido , o nosso apenas comportava 4 passageiros

 

 

 

 

mãe e filha , lado a lado !!!

 

 

outra de mãe e filha , foto tirada a cerca de 8 metros delas…..

 

 

outra parelha ! recordo que as baleias param nestes locais não só para parirem como também para se reproduzirem

 

esta passou a uns meros 4 metros do nosso barco !!!

 

MUITO PERTO !!!!!!!!!!!!!!QUASE NOS ”ATROPELOU ”……….

 

QUASE , QUASE DEU PARA LHE TOCARMOS !!!!!

 

 

 

 

 

 

 

A paisagem da BAJA é um pouco monótona já que essencialmente é constituída por cactos gigantes e pouco mais….; vejam algumas fotos obviamente tiradas em distintas partes da província :

 

 

 

 

 

 

 

 

A BAJA é um autêntico paraíso como não há outro igual para os amantes do autocaravanismo que gostam de praia , pois são absolutamente incontáveis os locais , melhor dizendo , as praias onde podemos chegar com a AC à beira da água e aí pernoitar as noites que quisermos , sem que ninguém nos incomode ; inclusivamente , na maioria desses locais absolutamente isolados , chegam os mexicanos mais espertos com as suas velhas carrinhas a vender …………………………..ÁGUA , e outros géneros de 1ª necessidade aos MILHARES de autocaravanistas que enchem essas praias , sendo que a esmagadora maioria , digamos que a quase totalidade são americanos ou canadianos ; haverá um ou outro europeu ( alemães,suiços ou franceses , basicamente ) mas realmente predominam os norte-americanos.

 Pena que as autoridades portuguesas , na realidade as europeias pois em toda a Europa é assim , sejam tão drásticas quanto ao estacionamento junto à orla marítima…….; eu compreendo perfeitamente que , por exemplo , no México seja permitido este tipo de , chamemos assim , campismo selvagem , já que muitas vezes nestas praias , a vila ou aldeia mais próxima dista por vezes 20 e 30 kms ….. e não há qualquer aldeia ou vila nas imediações ; não seria pois possível fazermos o mesmo no ALGARVE por exemplo ou seja , estacionarmos uma AC a 5 metros do mar , mas caramba , que mal faz estacionarmos uma AC no litoral alentejano a 1 km da areia ???? FICA APENAS A QUESTÃO……..

Vejam um par de fotos suficientemente elucidativas e que fariam corar de vergonha qualquer G.N.R. …………….

 

 

 

 

Ainda a propósito de praias , visitámos uma realmente paradisíaca e onde estacionámos a 5 metros da água ; não pude resistir sem tirar o bote da garagem e colocá-lo na água !!! Não fosse a questão de termos de prosseguir com a nossa viagem , poderíamos estar ali pelo menos 1 semana …..O SILÊNCIO À NOITE ATÉ IRRITAVA !!!

As fotos para amenizar o desgosto dos que estão a apanhar frio e chuva…..

 

 

 

 

 

 

 

Uma outra inolvidável experiência foi ver in loco as PACIFIC GEODUCK………….; acredito que a maioria dos meus caros leitores não saiba o que aquilo significa !!!

Talvez para os mais estudiosos e grandes cérebros da biologia marítima eu possa informar que vimos e tivemos na nossa mão uma ……………………PANOPEA , nome científico da ”coisa” !!!!

Se porventura eu quisesse ser mauzinho , dizer-vos-ia : esperem pelo próximo post e ficarão a saber o que é a ”coisa” !!!

Mas como me quero redimir dos meus pecados , vou-vos então informar de imediato : as GEODUCK são as MAIORES AMEIJOAS do planeta e apenas existem na costa americana do OCEANO PACÍFICO ; a esmagadora maioria dos mexicanos , americanos e canadianos não liga pevide àquele bivalve , aliás quase não se vê à venda ; a quase totalidade é exportada por aqueles países para a …………..CHINA ( pois claro , pois não são os amarelos que comem as coisas mais estranhas do mundo ??? ) os amarelos pagam verdadeiras fortunas por tal iguaria , chegam a custar € 300.00 / kg num bom restaurante ( os pescadores mexicanos vendem-nas aos poucos interessados por € 19.00/kg ) ; são apanhadas a cerca de 1 metro de profundidade (e por vezes mais) na areia da baixa-mar e são exportadas ainda vivas , em água do mar , por avião , para a CHINA , sendo que a procura é substancialmente maior do que a oferta ……….; já existem aliás ”quintas” na Califórnia onde elas são reproduzidas artificialmente , tal é a desmesurada procura asiática !!!

A Marilia recusou terminantemente comprar a iguaria , eu queria experimentar , todos os pescadores diziam que o sabor era divinal , a textura na boca algo do outro mundo , etc mas nada convenceu a Marilia a provar tal iguaria ; obviamente o aspecto da ”coisa” contou muito para a sua decisão !!!!!!!!!!!!!!!!

Os amarelos , segundo garantiam os mexicanos , juram a pés juntos que a ”coisa” tem poderes afrodisíacos mas , como é óbvio , eu estou certo que se baseiam apenas no……..aspecto do ………..”coiso”……!!!!!!!!!!!!!!

Se não………digam de vossa justiça :

 

sem dúvida , avantajado é ele…..o bicho ! este exemplar tinha mais de 1.5 kgs

 

 

Bom , a BAJA está vista e revista , o nosso próximo destino aproxima-se a passos largos e a expectativa é imensa , a ansiedade é igualmente grande , a preocupação aumenta também diariamente pois temos um ” pequeno/grande ” problema entre mãos : temos estado a tentar desde há 3 meses para cá , através de inúmeros contactos e incontáveis companhias seguradoras efectuar o imprescindível seguro auto para a estrelita nos E.U.A. ; todas têm recusado pois exigem uma morada nos STATES…….; nem vale a pena contar-vos as peripécias , o certo é que a poucos dias da prevista entrada no país do ”TIO TRAMPA” ainda não temos seguro , porém uma coisa é certa : se já conduzimos no JAPÃO sem falar ou ler japonês por exemplo , ou se já atravessámos toda a SIBÉRIA de autocaravana …….se já conduzimos 1 mês na ÍNDIA e atravessámos o PAQUISTÃO de AC, assim como outras odisseias parecidas , pergunto a mim mesmo : é a porcaria de um seguro que me vai tirar o sono ?????? NEM PENSAR …..TIO TRAMPA !!!!! 

I N T É !!!!!!!!!!!!!

P.S. PARA POR A MINHA IRMÃ A ROER MAIS UM PAR DE UNHAS , AQUI VÃO UMAS FOTOS QUE ELE APRECIARÁ…..

 

ALTURA : MAIS DE 4 METROS……chega ??? NO TEXAS É TUDO EM GRANDE !!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

COMPRIMENTO : MAIS DE 15 METROS…..chega ????

 

estivemos dentro de um destes : um sonho que não dá para acreditar !!! espaço útil : cerca de 45 m2 ou seja , mais do que muitos apartamentos !!! 4 TVS, 2 FRIGORÍFICOS GIGANTES , 400 LITROS DE ÁGUA POTÁVEL , LPG PARA 6 MESES , 300 LITROS DE COMBUSTÍVEL NO DEPÓSITO , 2 A/C , 2 BOILERS , 2 CASAS DE BANHO ( 1 COM BANHEIRA….) , etc,etc,etc tudo em grande !!! ENFIM ………………………..melhor do que a estrelita , sem dúvida !!!

 

Avise-me por email sobre novas publicações !



19 comentários para “BAJA CALIFÓRNIA ( 3 )”

  1. Olá Estrelas,
    Experiências inolvidáveis, sem dúvida, que perdurará na vossa memória para sempre. A adrenalina, que assalta os sentidos na apreciação desses monstros marinhos, deve ser desmedida.
    Amei as fotos idílicas dessas praias fantásticas. Quase que apetece «acampar» para sempre nesses paraísos naturais.
    Quanto aos GEODUCK’s … que coisa curiosa e, para mim, totalmente desconhecida. A v/ viagem é um bom exemplo do ditado que reza: «quem não estuda e quer saber, ou passeia ou sabe ler».
    Continuação de boa viagem. Abraço do CG

    • admin diz:

      olá cg !
      que maravilha de provérbio , eu não o conhecia…!!! aliás você parece ser verdadeiramente o ”senhor dos provérbios” pois já não é a 1ª vez que nos escreve um original provérbio , estamos gratos por tal.
      um abraço desde san diego,cal.
      david+marilia

  2. João Firmino diz:

    Olá, David e Marilia

    Os vossos relatos são pasmar! Muito tenho aprendido com eles acerca dos paises por onde têem andado. Reconheço humildemente que até desconhecia a Baja California! Muito boa o vosso “relatório” sobre as baleias. Mas navegar num barquinho à volta daqueles gigantes… deve ser de arrepiar!
    As ameijoas gigantes também foram uma surpresa para mim. Posso estar enganado, mas pelo aspecto o sabor deve ser mais ou menos como os búzios, que eu adoro.
    Não sei como é que a direcção, suspensão, travões da estrelita se vão aguentando. 4700 Kg são obra!
    Quanto ao seguro para circular na terra “Tio Trump”… bom eu sei que está habituado a contratempos, mas como lhe disse há tempos, cuidadinho com a polícia americana!
    Um abraço e continuação de boa viagem.

    João Firmino/CAB

  3. estrela diz:

    Ora vivam, meninos!

    Não consegui escrever há mais tempo porque não tenho tido vagar.

    Sobre este último post, gostei de TUDO!! Tudinho!!!!Penso que a vossa experiência com as baleias é qualquer coisa!!!!!!!! Nem toda a gente se pode gabar de ter estado tão próximo desses fantásticos mamíferos. Pessoalmente, o mais que estive assim juntinho a esses gigantes do mar foi em 1976, ao largo das ilhas de S.Tomé e Príncipe, a cavalo do “Niassa”. Desactivado como paquete, andava nos circuitos comerciais como navio de carga geral. A sua popa, muito característica, elevava-se das águas, permitindo ver sob as mesmas. Sempre que o navio fundeava, aproveitava para umas pescarias que, por aquelas bandas, eram férteis e de envergadura. E o imprevisto aconteceu:sem me ter apercebido, acabara de pescar um peixe esquisito (esquisito é favor, esquisitíssimo!) cuja cabeça parecia uma sola de sapato. Intrigada, chamei um dos marinheiros para ver e me elucidar. Foi então que ele disse “Mas apanhou um guia do tubarão! Ele não deve andar longe….”. Por esse tempo, eu nada sabia ainda do comportamento de tubarões. Qual não é o meu espanto quando, nem cinco minutos eram passados, uma cabeça gigantesca aparece de um dos lados da popa do navio. Apanhei um susto. O marinheiro desata aos gritos de excitação, aparecem outros, todos nos debruçámos sobre a amurada para ver. Era o famoso tubarão-baleia, o maior gigante dos mares, raramente visto à superfície e o mais inofensivo dos tubarões, pois só se alimenta de plâncton e de camarões e pequenos crustáceos. O explorador Jacques Costeau, nas suas imensas viagens de pesquisa, tentou encontrá-lo, apenas conseguindo vê-lo nas profundezas. Isso está documentado, dado que o bicharoco é esquivo e habita águas mais profundas. Por acaso, o mar de S.Tomé é um dos locais onde há mais animais dessa espécie. Porquê, então, estar assim à superfície? Foi-me dada a explicação: Eu, a malvada desta história, tinha apanhado o seu guia. Os peixes guias conduzem os tubarões-baleia para os locais do alimento, já que a sua visão é reduzida. Daí a cabeça do guia em forma de sola, que se gruda à parte baixa da cabeça do tubarão e o conduz, felicíssimo, às refeições. Bem, só para teres uma ideia, tu que conheceste o velho Niassa e viste o seu tamanho, quando a cabeça do tubarão chegou ao nível da popa, atravessou por baixo toda essa extensão e do outro lado ainda se via o corpo do gigante a passar. Só se ouviam gritinhos de excitação pois a maioria daqueles homens nunca vira aquele animal ao vivo e a cores. Nem eu. Foi uma experiência e pêras! As águas super cristalinas do mar de S.Tomé permitiu ver, com toda a clareza, o animal. Soberbo! Ao contrário da baleia, tem uma cabeça enorme, achatada. O corpo é esverdeado, pintalgado de branco, fazendo lembrar as pintas dos jaguares ou leopardos. Não, admira, pois, a vossa alegria e entusiasmo, pela proximidade às baleias. Pelas fotos, quase que lhe tocavam. Mas num barquito pequeno, confesso que me sentiria angustiada pela possibilidade de o animal se elevar e me projectasse com o barco.

    Quanto às praias e à fantástica possibilidade de se acampar resvés a orla marítima, isso deixa qualquer um roídinho de inveja. Para não falar no tal silêncio que até chateia. O mais próximo dessa experiência que tive foi na Berlenga, há mais de cinquenta anos, quando ninguém ficava a pernoitar para além dos pescadores residentes. Eu e umas amigas não regressámos no último barco do dia e acampámos no minúsculo areal, metidas em sacos-cama, ao relento. O único senão foram os ratos que durante a noite passeavam sobre nós. Odiei a sensação. Mas o acordar foi magnífico, ao som do pipiar das gaivotas, do cheiro a maresia e do som leve do marulhar das águas, quebrando na areia.

    Finalizo com a penúltima foto da autocaravana. Ai se me saíssem uns euromilhõeszitos…..

    Beijocas, lindinhos.

    • admin diz:

      quase que ficavas sem ”caneta” de tanto escreveres….
      já estamos no arizona , de dia 30 a 35º e de noite 10º !!!
      beijinhos
      p.s. por qualquer estúpida razão , o teu comentário foi parar à secção dos comentários ”para aprovação”

  4. Ana Maria Rodrigues diz:

    Olá Viajantes

    Os vossos posts são sempre maravilhosos,mas este é admirável pelo passeio com as baleias.Como tu referes há passeios que nunca se esquecem,penso que será o caso pois trata-se de uma experiência inolvidável. As praias são magníficas e certamente muito agradáveis para se estar.Quanto ao bicharoco,a Marília fez muito bem pois é gastronomia dessa é dispensada.Espero que o problema do seguro se resolva,aliás tenho a certeza,porque depois de tantas aventuras e peripécias não é isso que vos vai importunar. Fiquei contente de receber a vossa mensagem,continuem a aproveitar a viagem e beijinhos.

    • admin diz:

      olá menina !
      ainda não resolvemos o problema do seguro , vamos a ver…
      tu não és adepta de provar comidas diferentes , eu sou…..; se fosses à china gostaria de ver como era !!!
      beijinhos e boa saúde para ti

  5. João Firmino diz:

    Olá, David e Marilia
    Já tinha comentado, mas não sei se me esqueci de “submeter” e nada apareceu.
    Mais uma coisa que eu aprendi sobre o México: desconhecia a Baja California e a proliferação das gigantescas autocaravanas americanas.
    A vossa reportagem sobre as baleias é completíssima. Só acho que é um bocado arriscado andar a passear de barquito junto a esses animaizinhos… embora os profissionais daí já as tratem “por tu”.
    Mais uma coisa que eu desconhecia: os Geoduks. Devem ser saborosos…
    Parabéns pelas excelentes fotografias das paisagens.
    Esperemos que consigam resolver o problemas do seguro da estrelita, que bem se tem aguentado com tanto peso!
    Um abraço
    João Firmino

    • admin diz:

      olá firmino !
      por vezes o wordpress fica maluco , já aconteceu a várias pessoa o mesmo…
      ainda não temos seguro mas já estamos no arizona !!!
      um abraço
      davi+marilia

  6. estrela diz:

    …”quase que ficavas sem ”caneta” de tanto escreveres….”

    ehehehe…é das saudades….

    E quanto à caneta, não te rales, tenho contentores de bic’s….

    …”por qualquer estúpida razão , o teu comentário foi parar à secção dos comentários ”para aprovação”…- Por acaso achei estranho não ter aparecido quando enviei. Sem problema!

  7. Jose Ricardo diz:

    Olá pessoal!!!
    Divina a experiência com as baleias. Você merece um emprego como câmera, pois seu olhar documentarista o credencia. Belíssima reportagem.
    Quando estive na china e vi essa coisa sendo vendida no mercado, logo imaginei que seria um bicho comum nos rios chineses, modificado pela poluição local. Vocês me revelaram a verdadeira origem desse erótico animal,kkkkk
    Ter passeado com a lancha no lago deve ter deixado os americanos e canadenses com muita inveja.
    Amigo, me explique melhor, por e-mail o que vocês estão precisando para conseguir um seguro para entrar nos EUA. Tenho contatos em NYK que talvez possa ser útil.
    Forte abraço.

    • admin diz:

      olá zé !
      espero que esteja tudo bem com todos vós.
      já estamos no arizona , 35-40º onde estamos agora ( tombstone ) durante o dia e à noite uns pobres 10º !!!
      uma pequena correcção : o passeio com a lancha foi no MAR e não num lago …..
      agora as seguradoras americanas deixaram de segurar veículos não matriculados nos e.u.a. exigindo morada nos e.u.a. e carta de condução também americana ………….estamos fritos !!!
      um abraço para ti

  8. José Godinho diz:

    Olá companheiros!
    Não tanto como vocês, o certo é que este post deixou-me fascinado!
    Felizmente que vocês partilham essa vivência.
    Parabéns por mais esta deliciosa reportagem.
    Abraço
    Godinho

    • admin diz:

      olá godinho,
      simpático comentário , a exemplo de outros seus anteriormente.
      ainda bem que gostou deste post .
      um abraço
      david+marilia

  9. João Pedro Bizarro diz:

    Olá

    Já há muito tempo que não comentava as vossas reportagens.
    São fabulosas. Cheias de informação mas também de formação.
    Já aprendi muito convosco.
    Confesso que a dada altura das vossas férias cá em Portugal me perguntava: “mas está gente não regressa ao serviço?”Sim, para mim enquanto caravanistas, o registo das vossas viagens é não só uma fonte de inspiração mas um glossário.
    Deus vos dê sorte e saúde para continuarem essa missão.
    Eu conto os dias para a minha saída nas férias da Páscoa.

    Boa viagem
    Um abraço
    João Pedro Bizarro

    PS. Cuidado com esse povo Americano. Não são bons da tola….

    • admin diz:

      olá bizarro !
      sem dúvida , outro simpático comentário , hoje estou com sorte…….
      ainda bem que acha o nosso site útil e futuramente proveitoso , é um dos propósitos de o escrevermos tão assiduamente e completo quanto possível ; aproveitando a deixa , vou-o informar que , para a preparação desta longa viagem patagónia-alaska , preparação essa que demorou mais de 2 anos , eu visitei para cima de 300 sites , especialmente franceses, suiços e alemães e por onde aprendi muitíssimo sobre viagens de longo curso , isto apesar de já termos feito algumas notáveis antes de começar com esta ; daí , um dos propósitos de escrever estes artigos é exactamente ajudar um ou outro companheiro português que deseje igualmente aventurar-se por tão longínquas paragens !!!
      e digo português por que são incontáveis os brasileiros que nos acompanham diariamente e que , simpaticamente , vão comentando de vez em quando e inclusivamente fazendo perguntas !!!
      espero que tenha ”carradas” de prazer nas suas férias de páscoa.
      um abraço
      david+marilia

  10. Olá David & Marília na verdade é de ficar fascinado com as V/fotografias e peripécias que fazem o favor de postar! Não imaginava que a estrelita ainda carregava um barquito e daí as 5T ou quase.pobre coitada !! Navegar num barquinho ao lado desses monstros correndo o risco de ficar de pernas para o ar..não é para qualquer um …mas fica para a eternidade essa experiência fantástica que nunca mais se esquece !! Na verdade essas formidáveis autocaravanas que raramente se vêm na Europa estão adaptadas ao conforto e grandes distancias do EUA e Canadá .Ainda bem que a partir de agora vão sentir mais conforto em termos de segurança que é muito importante para o V/ estado de espírito ! Obviamente é obrigatário fazer alguns trajectos da emblemática route 66 que é verdadeiramente fantástica ..pena já ter desaparecido boa parte ! Espero que resolvam a questão do seguro para estarem mais descansados…e que tudo corra pelo melhor na terra do tio Sam.
    um abraço

    • admin diz:

      olá alberto !
      é verdade que as AC americanas estão devidamente adaptadas às enormes distâncias na américa do norte ; há tanto para ver e visitar que é relativamente comum certos casais venderem a sua casa e passam o resto dos seus dias a viajar nos e.u.a. + canadá+méxico durante anos e anos a fio , pois dentro daquelas enormes AC t~em absolutamente todas as comodidades que tinham em suas casas….
      a route 66 é hoje em dia uma ( muito ) pobre imagem do que já foi no antigamente….depois verá !!!
      um abraço
      david+marilia

Trackbacks/Pingbacks