GEORGE A. CUSTER

Um dos militares mais condecorados do exército americano ,

 herói da GUERRA CIVIL AMERICANA , comandante do famoso REGIMENTO 7ª CAVALARIA , foi massacrado assim como mais de 250 homens na mais conhecida batalha travada na história pelo exército americano contra os índios , neste caso SIOUX , CHEYENNES , LAKOTAS e ARAPAHOS a 25 de Junho de 1876 ; perderam a vida igualmente 2 irmãos do CUSTER assim como 1 sobrinho e 1 cunhado ; esta batalha foi a mais importante das muitas travadas durante a GREAT SIOUX WAR OF 1876 .

Mas a história completa é bem mais complexa e merece ser contada com alguns pormenores ; vamos então a isso !!!

Em meados desse século , os E.U.A. atravessavam uma tremenda crise em todos os sectores do país , sobretudo a nível económico e populacional ; a longa GUERRA CIVIL tinha esgotado o país em vários sentidos , nomeadamente económico ( o país estava às portas da falência…..) e a nível populacional (homens ) já que as severas baixas sofridas por ambos os lados dizimaram muitos homens válidos para enriquecerem o país ; basta dizer que , e tal está devidamente documentado , cerca de 42% dos soldados que morreram na célebre batalha eram ……….. estrangeiros ( principalmente irlandeses ,alemães,polacos,italianos,etc ) .

Ora , já nessa altura a esmagadora maioria das tribos índias estavam confinadas a RESERVAS ( que ainda hoje existem……) em terras cedidas pelo governo ; havia claro alguns ”rebeldes” que se recusavam a aceitar viver nas tais reservas e continuavam as suas vidas nómadas, como por exemplo GALL , CRAZY HORSE , SITTING BULL , etc os quais por vezes tanto estavam na sua reserva como reuniam as suas tribos e procuravam outras  paragens , sempre em busca da sua principal fonte de sobrevivência : os BISONTES ! Era dos bisontes que eles extraiam TUDO o que se possa imaginar , conforme eu vos mostrarei mais adiante .

Uma reserva índia CHEYENNE bastante grande  situava-se maioritariamente no estado de MONTANA , onde havia uma zona onde se suspeitava haver muito ouro , segundo intensos boatos nacionais ; essa zona chamava-se BLACK HILLS ( situada nos estados de WYOMING , MONTANA e SOUTH DAKOTA )contudo , uma vez mais , estava dentro da reserva índia e , obviamente , os colonos não tinham direito a explorar o que quer que fosse nessas BLACK HILLS ; a situação económica do país agravava-se dia a dia e a pressão sobre o PRESIDENTE U. GRANT era enorme para que as BLACK HILL fossem abertas aos americanos brancos ; sob imensa pressão GRANT mandou então que as tropas do regimento de CUSTER fizessem um exaustivo levantamento da região para que se investigasse se realmente havia ou não ouro na região ; se houvesse , CUSTER estava encarregue de mandar construir um FORTE para protecção dos futuros exploradores ; ao mesmo tempo , as tropas deveriam fazer com que algumas tribos de índios que se tinham tornado novamente nómadas regressassem às suas reservas .

O  certo é que na realidade …..havia muito ouro !!!

Dadas as devidas informações a GRANT , foi constituída uma comissão para …………..negociar a compra aos índios das tais BLACK HILLS , proposta essa recusada por vários chefes índios ; perante a recusa , GRANT ordenou que a ocupação fosse feita à força militar e foi então constituída uma enorme força militar com vários outros regimentos , comandados por altas patentes militares com um estudado plano para atacar em várias frentes os índios em toda a região de MONTANA , WYOMING e SOUTH DAKOTA .

No que respeita aos índios , a causa desta batalha foi o facto de SITTING BULL , que ao contrário do que a esmagadora maioria das pessoas pensa , não era um GUERREIRO COMBATENTE , mas sim um CURANDEIRO / CHEFE ESPIRITUAL , teve uns dias antes da data da  batalha e durante as celebrações anuais da DANÇA DO SOL ( em BROWNING / MONTANA fomos convidados por uma respeitável anciã índia a assistir como convidados às celebrações da principal festa anual índia , a DANÇA DO SOL dos CROW , recusámos pela impossibilidade de ficarmos no local mais 3 semanas….) , uma extraordinária visão na qual via centenas de soldados americanos a cair mortos no solo ”como gafanhotos que caiem do céu”…… ; transmitiu tal visão aos membros da tribo e ficou decidido que nunca se renderiam mas sim combateriam as tropas americanas e sairiam vencedores !!! EXTRAORDINÁRIO PRESSÁGIO !!!

A enorme coluna comandada por CUSTER foi surpreendida ao avistarem um enorme acampamento com milhares de TEEPEES , um desusado número de combatentes índios que eles não esperavam minimamente encontrar……; pensando surpreender o enorme acampamento , CUSTER decidiu atacar ! Como se sabe , o TENENTE CORONEL CUSTER comandava cerca de 650 homens , divididos em várias companhias ; para tornar a história mais curta , vamos então ao resultado : num heróico confronto contra mais de 2000 índios , foram massacrados mais de 250 homens nesse fatídico domingo ; a questão da enorme diferença entre o número de combatentes de cada lado pesou no resultado , porém houve muitos mais factores que , AINDA HOJE EM DIA , são escrupulosamente debatidos , tais como por exemplo , o facto de o armamento oficial dos soldados constar de uma espingarda SPRINGFIELD de disparo único , seja , após o disparo o cartucho tinha de ser extraído e introduzida nova munição , enquanto que cerca de 10% dos índios tinham espingardas WINCHESTER de repetição …………………….dadas anteriormente pelo exército americano para caçarem búfalos !!!!!!!!!…………

Outro factor importante a desfavor foi a questão de cerca de 20% dos soldados americanos intervenientes não ter qualquer prática de combate…..

Incontáveis livros foram escritos sobre o assunto , inúmeros estudos feitos igualmente por peritos militares , há controvérsia  (ilimitada é o termo….) sobre se CUSTER actuou conforme devia , se as baixas índias foram realmente x ou y , enfim , o assunto é extremamente complexo e …………para os que querem saber mais , muito mais , sugiro a consulta à WIKIPEDIA mas em inglês , já que a versão portuguesa é muito limitada ! A versão em inglês é exaustivamente completa !!!

Passados mais de 100 anos , o assunto continua a apaixonar tremendamente os americanos , já houve imensos filmes sobre o assunto e livros então nem se fala……

 

 

Ora nós , visitando todos estes estados onde se passaram tantos eventos históricos relacionados com a conquista do OESTE  ( MONTANA , WYOMING , SOUTH DAKOTA , etc ) obviamente não podíamos de modo algum deixar de visitar este famosíssimo local , o sítio onde foi disputada a famosa batalha de LITTLE BIG HORN ; há dois museus relacionados com o assunto , cada qual no seu género , e deixo-vos as fotos mais importantes quer de um quer de outro , assim como do local da batalha :

 

 

 

o principal monumento comemorativo da batalha , onde estão gravados todos os nomes dos americanos mortos

 

as lápides marcam os locais exactos onde foram encontrados os corpos , a maioria deles impossível de serem identificados devido às mutilações e esmagamento das cabeças feito pelas mulheres índias após a batalha….

 

 

 

 

 

 

o campo de batalha estendeu-se por vários km2 já que havia múltiplas frentes de combate e várias companhias envolvidas

 

 

o local tem tamanha importância nacional na história dos E.U.A. que foi criado um importante cemitério a cerca de 200 metros do monumento nacional , destinado a alguns dos mortos nas guerras ( índios , COREIA , I e II GUERRAS MUNDIAIS , VIETNAME, GOLFO , etc )

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SITTING BULL não combateu nesta batalha , ficou no acampamento com outros guerreiros para proteger as mulheres , os velhos e as crianças

 

 

 

 

 

 

 

os locais exactos da batalha

 

FORAM ASSIM OS ÚLTIMOS MOMENTOS DO GENERAL CUSTER DEFENDENDO-SE NO TOPO DA PEQUENA COLINA ONDE HOJE SE SITUA O MONUMENTO ….; para se protegerem das setas e balas , abateram todos os cavalos com 1 tiro na cabeça , os cadáveres ficaram assim a servir de barricada …..IMPRESSIONANTE !!!

 

o bisonte , para os índios , representava tudo o que lhes era essencial na vida….

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A parte do complexo de monumentos que homenageia os combatentes índios :

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E pronto , já têm aqui muito para se entreterem…….. ; apenas e só 1 comentário : A SOLENIDADE E COMPOSTURA DO LOCAL SÃO SIMPLESMENTE ARREPIANTES …..

I  N  T  É  !!!!

 

 

Avise-me por email sobre novas publicações !



24 comentários para “GEORGE A. CUSTER”

  1. jose ferrari diz:

    Bom Dia meus amigos.
    Emocionante essa historia. As batalhas são tristes mas deixam ensinamentos.
    Uma pena não terem ficado para o evento da dança do sol.
    Acredito que a estrelita deve estar lotada de lembranças do velho oeste. Não deixe escapar essa oportunidade. Compre um cocar para você e outro para Marília.
    Os restaurantes nessas cidadezinhas são bons? Devem vender hamburgues e Bifes suculentos, além de batatas fritas com casca e tudo.
    Se puder poste fotos dessas delícias….
    Abraços ao nosso querido chefe apache, David Estrela!!!

    • admin diz:

      queridos amigos,
      não dares notícias sobre a situação escaldante no brasil , para nós quer dizer que continuas bem na globo….!!! ainda bem !!!
      também tivemos pena de não ficar em browning para a tal festa anual do sol , mas faltavam ainda um bom par de semanas e …..a viagem tem de continuar !!!
      não fazemos ideia do que é um ”cocar”….
      não temos comido fora assim tantas vezes pois o custo de vida nos states está insuportável , além de que o dolar está alto e o euro baixo…; o preço da carne então nem se fala : PROIBITIVO , tipo bife a 15-18$ por kg !!!
      um abraço e beijos jorgelina+joaquin
      david+marilia

      • Jose Ferrari diz:

        Queridos amigos.
        Notícias sobre o Brasil, me recuso a falar sobre este assunto publicamente. É uma vergonha tão gigantesca que é impossível explicar o que se passa por essas bandas. Enviarei um e-mail tentando informar um pouco das mazelas, principalmente das vividas pela minha cidade.
        Sim ainda… ainda estou na firma, mas sem a menor segurança. Estamos sem credibilidade e sem interesse dos investidores. Um conflito de interesses entre a CBF e prefeito do Rio de Janeiro, vem ameaçando os direitos de dois grandes produtos: FUTEBOL(seleção Brasileira) e CARNAVAL.
        A coisa está tão feia que os desfiles das escolas de samba está por não acontecer.
        O brasileiro em sua maioria, que nunca foi de muita educação, pensamento coletivo…etc..com esta crise financeira, mais parecem seres sem cérebros vagando sem direção. chega!
        Nossa familia está feliz e saudável. A crise não está nos afetando tanto, pois nunca levamos uma vida simples de exageros e inconsciente,somos simples. Nosso fusca está passando por uma reforma no motor…
        A carne aqui está, em alguns dias da semana, R$18,
        O preço caiu bastante depois dos escândalos com os gigantes frigoríficos, talvez estejamos comendo carne passada, já que as exportaçoes foram por água abaixo, mas como você diz: Isso já é outra história, kkkkkkkkkkkkkk
        Jor & Joaca estão embarcando amanha para terra natal da mãe, eu irei no inicio de julho
        Beijos em vocês todos

        • admin diz:

          olá amigo !
          como nós lamentamos a triste situação a que o teu país chegou- – – – – – não mais comentários , apenas um abraço de solidariedade!
          david+marilia

  2. João Firmino diz:

    OLá, David e Marilia
    Mais uma bela lição da História Americana (muito interessante a visão de Sitting Bull, o facto de os índios possuirem Winchesters, o abate dos cavalos para servirem de escudo…).
    As fotos mostram tudo!
    Um abraço e continuação de boa viagem.
    João Firmino

    • admin diz:

      olá firmino !
      ainda bem que foi do seu agrado!
      deve-se dizer que nem TODOS os índios tinham winchesters contudo os que as tinham obviamente o seu poder de fogo era cerca de 10 vezes superior às springfields utilizadas pelo exército americano as quais tinham de ser municiadas de cada vez que se disparava …..!!! eram apenas superiores na precisão do tiro , ao contrário das winchester as quais não tinham grande precisão em distâncias apreciáveis ….!!!! é claro que a enorme diferença no número dos combatentes fez igualmente toda a diferença !!!
      um abraço
      david+marilia

  3. Pedro Tavares diz:

    Olá David e Marília,

    Isto é que é uma categoria de aula de História… obrigado pela partilha de conhecimento.

    um abraço…

    • admin diz:

      olá pedro tavares !
      obrigado pelo simpático comentário.
      um abraço
      david+marilia

  4. GEORGIOS SYNANIDIS diz:

    Hello David & trembling Marilia,
    It is impressive that all this story happened not hundreds years ago but just 120 years ago. How fast things changed within 20th century , it is amazing.
    Lucky guys , you visited these mythical places.
    Take care ,
    George S

    • admin diz:

      hi friends !!!
      ”trembling” marilia ???? this one i didn’t get………
      indeed it’s a privelige to visit all these historical places , though it’s not OUR history but somehow we feel we are a bit involved , maybe cause ou our adolescent years of ”indians and cow-boys”…..???? anyhow , i personally love american history , i think i know quite a bit of it ….
      give our love to aphrodite, to you ….all the best too !
      david+marilia

  5. José Duarte Santinho dos Santos diz:

    Amigos
    Mais uma vez manifesto o meu agradecimento pelas V/ descrições.
    Gostava de ver toda esta documentação editada em livro.
    Que continuem a fazer uma excelente viagem !
    Respeitosos cumprimentos,
    J Santinho

    • admin diz:

      olá santinho !
      ainda bem que foi do seu agrado !
      um abraço
      david+marilia

  6. estrela diz:

    Olá, meninos sortudos!

    Pela promessa feita, esperava este post com imensa curiosidade e encheu-me as medidas!!!
    São tantos os pontos interessantes a referir que nem sei por onde começar. Como dizia alguém, começa-se pelo princípio.

    Pouco ou nada sabia da história americana, apenas aquele mínimo essencial que faz parte da cultura geral: a guerra civil, os primeiros colonos, os conflitos pelo ouro, a usurpação das terras aos índios, a lei seca, Al Capone, etc, etc, etc. Este apontamento que fizeste sobre o Custer despertou a minha vontade por saber mais.

    Seguindo a sequência das fotos, não é difícil imaginar o campo de batalha naquela imensidão de colinas verdes a perder de vista, as tropas americanas envolvendo-se com os índios emplumados e cheios de pinturas de guerra. Depois, a desproporção de efectivos guerreiros entre as duas partes e as armas utilizadas, é algo de espantar. Os números e os factos falam por si. O tal importante cemitério destinado aos mortos nas guerras em que a América esteve envolvida (com os índios , na COREIA , na I e II GUERRAS MUNDIAIS , no VIETNAME, no GOLFO , etc ) fez-me recordar os cemitérios franceses de Verdun e Sedan, com as suas lápides brancas, alinhadas, a perder de vista, tal o número de soldados caídos.

    A foto em que os americanos se protegem dos índios a coberto dos corpos dos cavalos, deixou-me tristíssima, porque foi uma medida inútil tomada pelos brancos, sabendo-se que as armas utilizadas eram diferentes e a desproporção das forças em combate seriam determinantes para o trágico desfecho. Quanto ao número dos envolvidos, não fazia a mais pálida ideia das nacionalidades presentes nessa batalha. Foi uma surpresa!

    As fotos do Custer e objectos pessoais e do Sittin Bull, são impressionantes pelo que transmitem. A minha leitura pode não corresponder a outras leituras mas do lado do presidente Ulysses Grant vejo um rosto acabrunhado, de frustração e derrota, quase tímido; Sitting Bull de uma extrema dignidade, com a serenidade de quem se sente em paz, mostrando poder, força, determinação. Incrível! As fotos dos chefes brancos e dos chefes índios são testemunhos importantes que ficaram para a posteridade.

    Sobre a importância do bisonte para a cultura índia, mal comparado faz-me lembrar a importância do porco na nossa cultura: tudo se aproveita do animal, desde a pele às vísceras! Pena tenho de não conseguir ler todas as informações adjacentes às fotos, mesmo tentando colocar uma lupa sobre as mesmas.

    Em síntese, o museu é SUPER INTERESSANTE! Valeu a pena!!!! Concordo inteiramente com o José Ferrari, deviam ter ficado para a dança do sol, tanto mais que seria executada por índios verdadeiros e não “figurantes para inglês ver”. Seria uma forma de recuarem no tempo e serem personagens de acontecimentos muito especiais. Mas vocês é que sabem sobre os tempos que devem gastar em cada local…

    Mil vezes obrigada por esta postagem tão interessante! Aproveitem o tempo que ainda resta desta fabulosa viagem!

    Beijinhos

    • admin diz:

      eu calculei que tivesses gostado , talvez gostes também do próximo post !!!
      eu transmiti apenas uma PEQUENA parte do que vimos nos dois museus em little big horn , pois eles são dois , um oficial e o outro privado , sendo que o oficial está muito bem organizado e tudo devidamente explicado ; o problema é que não se podem colocar sei lá , 300 fotos num post para mostrar tudo ….; como exemplo , e para te elucidar melhor , alistarem-se no exército americano era uma das poucas formas que os emigrantes estrangeiros recém chegados tinham de ter assegurada alimentação , roupa , um magro salário ( melhor que nada….) , enfim , o básico ; a esmagadora maioria não tinha qualquer experiência militar…..eram apenas ”carne para canhão” e para fazerem ”numero” ! as fotos e indumentárias dos militares americanos de então que vimos nos museus NADA TÊM A VER COM AS VISTOSAS E RELUZENTES FARDAS QUE VEMOS NOS FILMES…….PURA FICÇÃO !!!!!!!
      depois verás mais fotos …
      beijinhos

  7. F.Ramos diz:

    Companheiros David e Marília
    Obrigado pelo vosso excelente trabalho. Não é fácil ficar indiferente, depois desta autentica lição de história, com fotos e comentários a enquadrar os acontecimentos, no tempo e no espaço. Obrigado pelo vosso bom gosto, foi pena, mas, esperar três semanas, para assistir à “Dança do Sol”, podia alterar muito o vosso programa de viagem, mas… seria único.

    Abraço
    Fernando Ramos

    • admin diz:

      olá ramos !
      muita amabilidade da sua parte , agradecemos o simpático comentário .
      um abraço
      david+marilia

  8. José Godinho diz:

    Caros Companheiros,
    Já muito li sobre a história americana mas, corroborando comentários anteriores, quem poderá ficar indiferente a este interessantíssimo post (ou a qualquer dos outros!)?
    Ainda que sucinta (como, de resto, teria de ser) foi uma brilhante explanação.
    Também acho que assistir à “Dança do Sol” teria sido fantástico, mas reconheço que não seria razoável esperar algumas semanas para o fazer.
    Mais uma vez fico (acho que ficamos todos!) com muita “inveja” de não vivenciar essa aventura.
    Abraço
    Godinho

    • admin diz:

      olá godinho !
      sensibilizados pelo simpático comentário , estamos reconhecidos !
      seria totalmente impossível esperar tantos dias pela dita festa , lamentá-mo-lo desde o 1º dia pois a tal festa é realmente O acontecimento anual entre os índios BLACKFEET , paciência !!!
      sem qualquer crítica aos companheiros autocaravanistas , mas conforme eu já disse várias vezes anteriormente , eu estou seguro que há( muitos )companheiros com poder económico superior ao nosso mas , claro , falta-lhes a coragem para encetar uma viagem deste calibre, não arriscam minimamente…………!!!Mas claro , este assunto dava ”pano para mangas” , não é ???????
      um abraço e desejos de saúde
      david+marilia

  9. margarida diz:

    Meus lindos! mais um bom relato. ja conhecia toda essa historia bastante bem, de inumeros filmes documentarios, vistos .ao longo dos anos, quer ca quer nos canais alemaes, franceses e ingleses, de investigacao acerca do assunto, mas houve um facto novo que achei interessante. na foto do monumento de custer, deu para ver que morreu com apenas 37 anos!
    sempre o vi como muito mais velho!
    terrivel coisa a guerra!
    entao tu nao sabes o que e um cockar(nao sei se se escreve assim!), sao aquelas enfeites
    com muitas penas, que os chefes indios usavam na cabeca, e segundo creio, por cada acto de coragem iam ganhando mais uma. mas so os homens e chefes podiam usar.
    enfim, mais um optimo relato e boas fotos. tambem gostaria de um dia ver o resto das
    fotos…
    beijocas amigas

    • admin diz:

      olá querida,
      a derrota de Custer ainda hoje em dia se discute acaloradamente nos EUA e uma das críticas é exactamente o facto de ele ser muito jovem aquando da carga ao acampamento índio…..; eu pessoalmente não estou de acordo pois ele tinha bastante experiência militar de outras campanhas do exército !!
      realmente não sabia o que era um cocar…..não se pode saber tudo !!!
      muitos beijinhos

  10. Cisfranco diz:

    Caríssimos amigos

    Só posso dizer que fico maravilhado com as v/ reportagens e com esta em particular. Verdadeiro trabalho de história com tópicos para quem quiser aprofundar. Só tenho que agradecer este magnífico trabalho que é posto à disposição de toda a gente. Quem anda por gosto não cansa, não é isso? Continuem a ser felizes, a ter boa viagem e muito obrigado.
    Francisco Correia

    • admin diz:

      olá cisfranco !
      ainda bem que foi do seu agrado !
      também nos agrada ter-vos como comentadores assíduos…….melhora o nosso desempenho!
      um abraço
      david+marilia

  11. Ana Rodrigues diz:

    Olá Viajantes

    Os posts publicados vão realmente subindo de interesse e são verdadeiras lições de história.Este dá-nos uma perspectiva tão real que nos transporta para esses tempos distantes.Eu sei que não queres mas as vossas viagens e a maneira maravilhosa como escreves,dariam um livro fantástico,desde que iniciaram estas longas viagens que o digo e não estou só nesta ideia.Continução de boa viagem,divirtam-se,e fico a aguardar o próximo com expectativa.Beijinhos.

    • admin diz:

      olá menina !
      ainda bem que foi do teu gosto !
      sobre o livro…….acho que não !!!
      beijinhos

Trackbacks/Pingbacks