OS BB

Por variadas razões e infelizmente , a experiência da maioria dos autocaravanistas portugueses em atravessar fronteiras resume-se à facilidade com que hoje em dia se passa do país A para o país B dentro

da UNIÃO EUROPEIA ou quanto muito nos países limítrofes , não tendo portanto experimentado todo o complicado e stressante processo que é atravessar certas fronteiras em países para quem o turismo nada mais é do que uma enorme maçada , um enorme desgaste burocrático e , quiçá , um atentado à soberania nacional……. ; enquanto que na U. E. passamos de um país para outro sem sequer nos darmos conta e por vezes até nem sabemos se já realmente atravessámos a fronteira ou não , há em muitos outros países todo um processo burocrático e…..financeiro que envolve uma classe de funcionários a que eu ADORO chamar os………BB , isto é , a simples abreviação de BORDER BASTARDS ( nem vale a pena traduzir , pois não ??? )

Das duas uma , ou já vamos devidamente avisados e PREPARADOS para atravessar tal fronteira ou então sofremos o inimaginável no que concerne a stress , extorsão , humilhação , profunda irritação e outras mais sensações das quais o MEDO não se pode excluir…! ( sempre que me lembro da entrada no AZERBAIJÃO vindos da GEORGIA , até me arrepio….) ; por isso , estudar devidamente a passagem das fronteiras é um dos importantes capítulos da correcta preparação de uma viagem para destinos incomuns , e tal preparação é feita a partir de guias especializados e aturada leitura de sites de viajantes , assim como visita a foruns que invariavelmente focam o assunto ; é sabido que por vezes entre 2 países há uma fronteira mais fácil de atravessar do que outra a 20 ou 50 kms de distância .

Em virtude das viagens que já realizámos para ”sítios estranhos” temos alguma experiência que podemos compartilhar com os nossos leitores ( uma das utilidades do site…) e que poderá ser útil no futuro ; as nossas vivências em certas fronteiras , tais como IRÃO , TURQUEMENISTÃO , AZERBAIJÃO , QUIRGUIZSTÃO , PAQUISTÃO , LAOS , TAILÂNDIA , CAMBODIA , UCRÂNIA, BIELORÚSSIA ,etc,etc ( e de certeza absoluta que iremos conhecer mais ”paraísos semelhantes ”…..) permitem-nos dar algumas dicas , tais como :

1) sorrir e agradecer  frequentemente  , não mostrando impaciência ao ver na sala 6 funcionários/agentes/polícias/corruptos/mangas de alpaca sem fazerem nada , a gozar o ar condicionado vendo tv ou filmes nos computadores , e nós , malditos e inconvenientes turistas, pacientemente à espera , por vazes debaixo de um abrasador sol com 45º de temperatura ( o PAQUISTÃO é tão giro , não é ??? ) 

2) tentar ter todos os documentos em ordem

3) nunca ceder a tentativas de suborno ou extorsão

4) manter sempre uma postura firme sem mostrar medo

5) evidenciar que não temos dinheiro líquido

6) ir-se munido de fotocópias em razoável número de TODOS os documentos , são geralmente pedidas em quantidades ridículas….

7) nunca pensar que este é o último guichet que se visita , há sempre mais um guichet e 2 ou 3 carimbos a apor….

8) nunca pensar que finalmente passámos pelo último guarda ou militar antes de verdadeiramente entrarmos no país : 2 ou 3 kms depois ainda há um novo controle de TODOS os documentos ………………… quando pensávamos que o pesadelo burocrático já tinha terminado !

9) estar preparado para todo o tipo de perguntas ridículas , tais como : de onde é ?”  ou ainda  ” para onde vai ?”

10) exigir sempre um recibo , ir preparado para saber dizer tal palavra na língua local ou semelhante ; não pagar sem que haja um recibo à vista.

Depois , é das tais coisas : há fronteiras e ….. há fronteiras ; tudo depende do ou dos funcionários que nos atendem no momento , depende da hora a que chegamos ( NUNCA atravessar uma fronteira no final do dia , os funcionários estão fartos e cansados ,implicam por tudo e por nada , depois de terem aturado não se sabe quantos turistas chatos e ignorantes, e que ainda por cima não lhes refrescaram os bolsos com dinheiro fresco….!!! ) ; depois há aqueles que embirram que o ”t” não tem o traço horizontal ou que o ”i” não tem a pinta em cima , enfim , em regra geral , por muito correctos que os documentos estejam , um funcionário embirrento ou corrupto encontra sempre algo com que emperrar a entrada do turista ( lembro-me que na entrada na INDIA vindo do PAQUISTÃO , o funcionário depois de 2 horas a examinar o C.P.D. tinha que implicar com algo forçosamente pois até ao momento não havia sinal de quaisquer dólares fora do meu bolso : porque é que no C.P.D. não estava mencionado o auto-rádio???……. )

Não é raro gastar-se 4 ou  6 ou 8 ou até mais horas para atravessar uma fronteira , tudo dependo dos funcionários e , claro, do país se é mais ou menos avesso a receber turistas ; por exemplo , no IRÃO é normal gastarmos 4-5 horas , no TURQUEMENISTÃO  ninguém nos tira menos de 6 horas , a saída da UCRÂNIA e consequente entrada na U.E. é um pesadelo de 6 ou mais horas , depende das filas e do número de funcionários , a entrada no QUIRGUIZSTÃO pode ser um tormento de 8 ou mais horas se eles resolvem implicar com todos os artigos que se transportam numa AC , e por aí adiante……. ; a entrada no AZERBAIJÃO é tão , tão complicada para quem vem por terra da GEORGIA que às tantas pura e simplesmente perdemos o controle……..dos incontáveis guichets e controles por que temos de passar, quer sejam da POLÍCIA , quer sejam dos MILITARES , quer sejam da ALFÂNDEGA , quer sejam dos SERVIÇOS SECRETOS ou do raio que os parta…..É DE PERDER TOTALMENTE A PACIÊNCIA !!!!

Das piores situações que nos podem acontecer é quando vindos do país A ( PARA O QUAL NECESSITÁMOS DE VISTO DE ENTRADA ) e , após termos oficialmente saído , ao começarmos as demarches para entrarmos no país  B, deparamos com um funcionário inflexivelmente corrupto deste país que , sabendo que não podemos regressar ao país A , nos obriga até ele querer , a permanecer na chamada ”terra de ninguém ”- – – – – – – – – É DE LOUCOS !!! Não podemos entrar em B e não podemos regressar a A : resta-nos esperar a mudança de turno e……negociar !!! Outra típica situação em que facilmente caímos aquando da entrada num país , é quando nos exigem seguro auto , sendo que raramente nas fronteiras existe qualquer delegação de uma seguradora, e ainda por cima o mais caricato é nesse mesmo país quase ninguém ter seguro auto , muitos nem sabem o que é……!!! Mas é claro que quaisquer 10 ou 20 dólares substituem de imediato a apólice de seguro exigida…….

Por muito complicada que seja, no sentido burocrático , a entrada num país , nunca devemos aceitar a ajuda dos inúmeros ”ajudantes de alfândega” que normalmente infestam   as ditas fronteiras , com o óbvio compadrio  dos agentes locais ; em certas fronteiras eles são uma autêntica praga, com bancas e quiosques montados e letreiros  semi-oficiais que enganam qualquer um ; muitos turistas automaticamente dirigem-se a tais quiosques pensando sempre tratar-se de agentes oficiais , mal sabem que vão gastar bom dinheiro para nada : a conivência com as verdadeiras autoridades é total !!! Muitas das vezes os impressos de ingresso no país ( IMIGRAÇÃO ) são propositadamente colocados à disposição do turista na língua local , exactamente para os obrigar a recorrer a um dos ”ajudantes” , há que ser firme e exigir impressos em inglês , não deixando ninguém passar à frente , isto é ”emperrando” um pouco a máquina : os impressos em língua de gente aparecem como por milagre……… ( CAZAQUISTÃO , por exemplo !) . Então perguntam : mas afinal não há fronteiras terrestres fáceis e civilizadas como na U. E. ??? Eu na realidade só conheço uma : a da GEÓRGIA , para quem vem da TURQUIA – – – – – – – – – um outro mundo ! Mesmo países muito civilizados como por exemplo a MALÁSIA ou SINGAPURA , as burocracias para entrar com um veículo de matrícula estrangeira são tantas e tão complicadas que não podemos deixar de apelidar os ditos de………………….BB !!!!

Mas claro , tenho a certeza  que nesta altura muitos de vós perguntarão : se as chatices, problemas e stress são tantos , porquê viajar ?????? BOM……..ISSO JÁ É OUTRA HISTÓRIA !!!!!!!!

 

ALGUÉM SE IMPORTA DE PEDIR AO ABORTO DA COREIA DO NORTE CHAMADO KIM JONG-UN PARA ESPERAR MAIS ALGUNS MESES ANTES DE COMEÇAR A GUERRA COM A COREIA DO SUL ????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!???????????

 

Avise-me por email sobre novas publicações !



10 comentários para “OS BB”

  1. Antonio resende diz:

    Olá David.
    Apenas tenho no cardápio cinco situações dessas… todas no norte de áfrica!!!
    Mauritânia, Senegal, Gâmbia, Casamansa (Senegal?) e Guiné-Bissau.
    A ”pior” foram as 7 horas na Alfândega da entrada no Senegal!… ufff…
    É uma verdade que quem se mete nesses caminhos tem de levar consigo uma dose enorme de paciência e nunca, mas mesmo nunca… ”ter pressas”…
    Da tua lista, como sabes, existem duas fronteiras que se puder gostaria de passar por terra: Irão e Arzebeijão… depois peço-te dicas.
    O meu abraço
    A R

    • admin diz:

      olá antónio,
      como já referi em anteriores posts , ir ao AZERBAIJÃO é uma total perda de tempo e dinheiro pois é um dos países mais desinteressantes do mundo – – – – – – – e dos mais corruptos também !!!
      no que respeita ao IRÃO , já todos sabem da minha opinião : uma pérola absolutamente incontornável !!!
      quando te dispuseres a tal aventura eu dou-te as dicas que necessitares , no entanto ficas desde já a saber que para o IRÃO necessitas do famigerado C.P.D.
      um abraço
      david+marilia

  2. Boa noite, Estrelas
    Quando nos dispomos a viajar, raramente nos lembramos da liberdade que sentimos nas fronteiras da nossa Europa (apesar de mal dirigida ultimamente …).
    A vossa experiência (medos e nervos …) pelos confins da civilização ocidental, faz lembrar os medos da polícia política nos tempos de chumbo do Estado Novo…
    Aguardo a vossa partida para visitar este blog mais amiúde para viver mais uma epopéia portuguesa.
    Cumprimentos
    Carlos da Gama

    • admin diz:

      olá Carlos da Gama
      realmente a liberdade de circulação de pessoas e bens foi uma das medidas positivas na U.E.; o que se sente em certos países é sem dúvida o mau estar que sentíamos antes do 25-abril
      um abraço
      david+marilia

  3. F.Ramos diz:

    Companheiros David e Marília
    Boa tarde, felicito-os pelo rigor e profissionalismo a preparar a Estrelita e obrigado pela verdadeira lição, para passar fronteiras. Como sabe, nunca me deparei com esse problema, pois as fronteiras que tenho passado, “são aqui na ponta da rua”, tendo em conta, essas longínquas que descreve. Se a saúde e o Sr Gaspar deixar, vamos ver até onde a AC nos leva, no futuro…
    Votos de boa viagem, que o relógio, já está em ordem decrescente.
    Irei seguir os vossos posts
    Abraço
    Fernando Ramos

    • admin diz:

      olá companheiro !
      obrigado pelos simpáticos comentários.
      esperamos que no futuro possa atravessar MAIS fronteiras do que nós , seria bom sinal.
      estamos quase na partida e aguardamos também que nos siga no futuro.
      um abraço
      david+marilia

  4. Ana Rodrigues diz:

    Olá Viajantes

    É muito interessante e curioso saber as aventuras que podem acontecer,nessas fronteiras distantes. Mas agora que a partida está por horas,a razão deste meu post é desejar que esta grande aventura seja tão ou mais maravilhosa que as anteriores.Seremos certamente muitos a viajar com vocês através dos vossos relatos e fotos.Por isso divirtam-se,aprendam coisas novas,deliciem-se com novos sabores,observem outros costumes,namorem e acima de tudo sintam-se felizes.Beijocas de todos e prometo ligar o skipe sempre que possível.

    • admin diz:

      olá ana !
      obrigado pelos teus votos e esperamos de vez em quando comunicar contigo pelo skype , assim tenhamos rede quando queremos!
      vamos agora dormir umas horas e depois iniciaremos esta nova aventura.
      fica bem e desejos de saúde
      beijos

  5. Olá David e Marilia
    Há já algum tempo que não vos visitava mas creiam que não é por falta de interesse.
    Ao ler esta vossa narrativa fez-me lembrar num ano em que fui à Turquia e tendo o visto de entrada na Bulgária para 30 dias, entrei e saí no prazo de uma semana e visitei a Turquia. Quando quiz regressar e ainda dentro daqueles 30 dias, foi uma carga de trabalho porque como tinha saído o visto já não era válido. A solução ao fim de muito tempo e muito diálogo foi tirar novo visto mas apenas de passagem creio que válido por 48 horas. Imagino nesses países mais complicados.
    Um abraço

    • admin diz:

      seja bem aparecido !
      há vistos simples de se obterem mas há outros que dá vontade de desistir a meio do percurso….TURQUEMENISTÃO e MYANMAR , por exemplo.
      um abraço
      david+marilia

Trackbacks/Pingbacks